ARKIVÃO

ARKIVÃO - espaço para reunir o que vou escrevendo ao longo do tempo, e que se encontra espalhado por aí; arkitectura, referências a terra de origem, divagações disléxicas; tentativa de organização, mas sem critério e por vezes sem cronologia; organização anárKica, incompleta, de conversa da treta, assinada através de diversos pseudónimos.... mas nem tudo estará aqui. Anabela Quelhas

Monday, October 02, 2006

peter finger


Vi e ouvi o alemão Peter Finger numa noite destas... ficava toda a noite a ouvi-lo. Quem se interessa por guitarra acústica, sabe de quem estou a falar! Tive o privilégio de ficar apenas a 3 metros dele e da sua guitarra.
Fotografei-o constantemente, através do olhar e da câmara fotográfica, querendo registar os sons incalculavelmente belos, através da posição dos dedos sobre a guitarra, através do semicerrar dos seus olhos, através do pé esquerdo que não parou de marcar o ritmo constante de cada peça. O meu mundo ficou mais bonito, naquela noite, ao escutar este virtuosi !
Abriram-se janelas desdobradas em sons melódicos, oferecidos generosamente, apenas para umas dezenas de pessoas, num ambiente intimista, num pequeno auditório com uma acústica perfeita, de uma escola de música.
Estavam poucas pessoas, mas penso que ele não se incomodou nada por isso, deu para falar de cada musica que tocava... e trocar umas palavras, com os que estavam mais próximos.
Registei sons singulares na minha memória, que não imaginava que pudessem ser construídos sem a ajuda dos truques digitais. Lamento não escrever bem, e não conseguir traduzir toda a expressividade sonora que invadiu aquele auditório; a sua musica, ou o seu jeito de brincar com a guitarra, traduz um equilíbrio entre o pensamento e as emoções, num registo pleno de sensualidade, envolvente, único, que transportou a mente de cada um, para a dimensão do imaginário, sem limites.
A sua técnica em fazer vibrar as cordas, por forma atingir deformações sonoras, arrastadas, ou pelo contrário, extremamente rápidas, constrói volúpias musicais que são, o prolongamento do seu corpo. Impossível traduzir isto por palavras. Dizem os entendidos que a sua posição na guitarra é diferente e invulgar.
Peter que já percorreu os palcos do mundo, através das sonoridades dos blues, jazz e worldmusic, estava a li a tocar só para nós!!! Um presente de uma noite de verão!
A Jimi Hendrix, Carlos Santana, Eric Clapton, B. B. King, Zappa e Pete Towshend, adicionei Peter Finger!
Osíris
editado em www.sanzalangola.com em 3/07/2006

1 Comments:

Blogger Luciano said...

Interessante. Sou louco pela música do Peter Finger. :D

4:14 PM  

Post a Comment

<< Home